Como o Pole Dance Me Fez Fazer as Pazes Com As Aulas De Educação Física – Por Marcela Xavier

5 jan

Agora começo a colocar alguns depoimentos de alunas.

O primeiro que vou postar eu particularmente  gosto muuuito, foi escrito pela linda da  Marcela Xavier , um depoimento bem sincero e delicado que foi postado  no  seu blog , que desde então eu acompanho, ela escreve tãaao bem^^:   One Less Margarita.

Como o Pole Dance Me Fez Fazer as Pazes Com As Aulas De Educação Física:

Marcela Xavier

Sabe, eu nunca fui muito chegada a atividades físicas.

A minha mãe bem que tentou. Balé, Natação, Vôlei, um curso básico que envolvia todos os esportes… Ela só não me deixou fazer Futebol porque achava que eu ia virar sapatão e nem Ginástica Olímpica porque ela achava que ia me deixar deformada.
Acabou que  a minha infância inteira foi uma tortura, quando se tratava de esportes. Nas aulas de vôlei, eu, baixinha e meio gordinha, tinha que dar um duro danado perto de umas meninas esguias que pareciam que flutuavam, enquanto eu dava o melhor de mim pra dar uns pulos de 2cm de altura. Houve, inclusive, um incidente envolvendo uma modelo infantil que era a garota propaganda de uma rede de escolas particulares e uma bolada na cara – dela. E uma tentativa, falha, de uma bolada na minha cara. E a mãe dela furiosa… mas isso é assunto pra depois.
No balé, eu me sentia a própria Pequena Miss Sunshine, só que eu não tinha nem um terço da auto confiança dela. De novo eu tinha que lidar com umas meninas muito magras, lindas e loiras, e tentar manter a minha postura dentro de um collant que ficava apertado demais na minha barriga e largo demais nos meus (não) peitos.
A natação me dava uma perguiça de morrer porque eu tinha que colocar um maiô e uma touquinha, depois sair enrolada numa toalha, e fazia frio, e tinha que tomar banho no vestiário do clube com aquele tanto de mulher pelada… Realmente, não.
Quando completei 10 anos eu mudei de uma escola pequena pra um colégio grande onde eu acho que nunca me enturmei de verdade. Eu ODIAVA as aulas de Educação Física, eu nunca era chamada pra nenhum time e eu gostava mesmo era de ficar sentada lendo, ou jogando damas, ou vendo o tempo passar.
Os anos se passaram e eu sobrevivi com atestados ligeiramente mentirosos que me deixavam de fora da tortura da Educação Física. E esse foi o fim do meu relacionamento com os esportes.
Até que o Pole Dance apareceu na minha vida.
No começo eu me senti meio boba, pesada demais pra me sustentar no mastro, e longe de ter aquele corpo incrível que a gente vê nas meninas que dançam no pole. Antes da primeira aula eu sofri muito de uma auto tortura psicológica, achando que ia ser que nem o balé e que eu ia ser a gordinha da turma e que eu ia falhar miseravelmente… Só que não foi assim!
Lá eu encontrei um tanto de meninas normais, tipo eu. Magrelas, normais, cheinhas, com curvas, sem curvas, com peito, sem peito… E todo mundo muito motivado e se ajudando. Uma delícia!
marcela xaier2
E o tempo foi passando e eu fui ficando forte. Dominando uns giros aqui e ali, e me sentindo incrível por ter adquirido essas  habilidades de superstar. A Naiara, a minha professora, é a mais fofa do mundo. Ela vive me incentivando, e sempre me apresentando uns desafios novos. A aula não segue um roteiro, a gente faz o que dá conta e sempre quer mais. E entre os giros, as inversões e alguns tombos ocasionais, a gente ri, e rola no chão, e conta casos, e dança É O Tchan, Nirvana e Katy Perry.

Finalmente praticar um esporte não é um fardo, e quem sabe em outra vida eu vou ter uma professora de Educação Física bacana que nem a Naiara pra me fazer aproveitar enquanto eu mexo o meu corpinho!
E se você estiver em Belo Horizonte um dia, fala com ela e marca uma aula experimental. Sério!
Anúncios

4 Respostas to “Como o Pole Dance Me Fez Fazer as Pazes Com As Aulas De Educação Física – Por Marcela Xavier”

  1. Marcela janeiro 5, 2013 às 6:24 pm #

    Linda!!!
    Vou fazer de tudo pra voltar pro pole esse ano <3

    • Renata Silveira Borges janeiro 5, 2013 às 7:03 pm #

      “Lá eu encontrei um tanto de meninas normais, tipo eu. Magrelas, normais, cheinhas, com curvas, sem curvas, com peito, sem peito… E todo mundo muito motivado e se ajudando. Uma delícia!” ” A Naiara, a minha professora, é a mais fofa do mundo. Ela vive me incentivando, e sempre me apresentando uns desafios novos. A aula não segue um roteiro, a gente faz o que dá conta e sempre quer mais. E entre os giros, as inversões e alguns tombos ocasionais, a gente ri, e rola no chão, e conta casos, e dança É O Tchan, Nirvana e Katy Perry.” EXATAMENTE ISSO!!!!!!

  2. Júlia janeiro 5, 2013 às 7:54 pm #

    tenho que adimitir que ‘devo’ a descoberta do Pole Dance à Marcela, que me apresentou a Naiara! não sei como teria sido 2012 sem o pole na minha vida, e nem consigo mais me imaginar sem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: